Feliz Ano Novo, minha gente ❤️





Primeiro que tudo quero desejar-vos um excelente ano 2018, repleto de surpresas, conquistas, aventuras e principalmente, amor e saúde. 

Foi a primeira vez que tive uma viragem de ano doentinha em casa (com toda a gente engripada em casa) mas fizemos a festa à mesma. Portanto nem tive vontade de vir ao blog. Agora que já estou melhor, estou de regresso!!

Estou de coração completamente aberto a este novo ano, cheia de vontade de fazer mudanças e de aceitar desafios! Este ano vai ser um ano de mim para mim. Coisa que já não faço à demasiado tempo. 2017 trouxe-me valentes lições e sei que este ano que agora começa vai ser melhor por causa delas!

Mal posso esperar pelo que vem ai! 

Obrigada a todos vocês pela vossa amizade e carinho ❤️




Mudança de nome




Para os mais distraídos, há umas semanas decidi meter o instagram e o blog o mais consistentes possiveis e já que no instagram estava a usar o meu nome verdadeiro (Diana) decidi deixar o Ella para trás.  

Isto está a "desanonimizar" devagarinho... não é não querer que o me conheçam (até porque já coloquei a minha fronha no instagram stories umas quantas vezes. Viu quem viu... muahah) é querer manter-me mais resguardada. 

Sobre mim...


Mudei recentemente de dentista e consequentemente tive de fazer um raio-x de diagnostico da situação actual. Lá fui eu toda contente quando a médica se vira para mim muito espantada "mas isto é um dente de leite?!" Pois é  eu com 23 anos ainda tenho um dente de leite. E lá contei à doutora a história deste dentinho.

Ora passo a explicar:

Os dentinhos de leite caem porque supostamente há um enzima (ou lá o quê) que os notificam que está na altura de irem pregar para outra freguesia. Aparentemente este meu molar não recebeu a mensagem e não caiu. Nem eu nunca me lembrei que ele não tinha caído. Aos 18 (2 anos depois de ter tirado o aparelho dos dentes) quando não é o meu espanto quando um dente me nasce em segunda fila quase no céu da boca. Toca a ir para a dentista para avaliar o estrago... isto porque a minha língua deixou de ter espaço para viver confortavelmente. 

Raio-x para cá, raio-x para lá... e concluiu-se que ambas as raizes eram fortes e que se tirasse o de leite tinha de por aparelho de novo para o definitivo ir ao sitio (NEVER AGAIN!). Resultado tirei o definitivo e o de leite ainda aqui anda todo contente. Embora seja mais "fragil" que os outros.

A minha antiga doutora até me contou que conhecia uma senhora de 90 anos que lhe tinham caído todos os dentes excepto o único de leite que tinha. Portanto pode ser que o malandro me dure uns bons anos!